Bancários recebem proposta de reajuste, mas greve deve ocorrer.

bancos

A Federação Nacional dos Bancos ofereceu neste sábado 8% de piso dos bancários como contra-proposta à categoria que exige reajuste de 12,5% (5,8% real) . Na segunda-feira (29), haverá assembleia convocada pelo  Sindicato dos Bancários de Jequié  e Região que deverá apoiar a decisão de greve  e organizar a estratégia de paralisação. A definição da greve nacional ocorreu em assembleia realizada na noite de quinta-feira (25). A federação, diante disso, pediu reunião para negociar com o Comando Nacional dos Bancários.

A greve deverá acontecer a menos de uma semana do primeiro turno da eleição presidencial. No ano passado, a greve durou 23 dias. Se isso se repetir, chegará próximo ao segundo turno da eleição, marcado para o dia 26 de outubro. A maior greve foi em 2004, quando a categoria parou por 30 dias.

Nesta segunda-feira (29), será feita uma assembleia para organizar a greve. Além do reajuste, a categoria pede 14º salário, piso salarial no valor de R$ 2.979,25 (salário mínimo calculado pelo Dieese), PLR (Participação nos Lucros e Resultados) de três salários base mais uma parcela adicional fixa de R$ 6.247. Também pedem vales alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio-creche no valor de R$ 724, o salário mínimo nacional, entre outras reivindicações.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas