Na tarde desta segunda-feira (01), a prefeita de Jaguaquara, Edione Agostinone (PP),  participou de uma vídeo conferência com o Governador  Rui Costa e, juntamente com Prefeitos dos territórios do Vale do Jiquiriçá e Médio Rio de Contas, compartilhou dados e experiências relacionadas às ações de combate ao Coronavírus no município.

De acordo com a assessoria da prefeitura, os decretos estaduais continuarão a sobrepor as orientações dos municípios.  A intenção é de que nesse primeiro momento de retomada de atitudes, o estado possa estabelecer um único parâmetro pra as ações de defesa na tentativa de barrar o aumento de casos nas diferentes regiões.   Edione compartilhou os dados do município de Jaguaquara e relatou o trabalho de conscientização e valorização da vida que vem sendo desenvolvido por todas as secretarias de sua administração.

A gestora registrou o crescente número de casos nos últimos 45 dias e a necessidade de impulsionar o programa de imunização. A gestão terá, assim como os demais municípios do Vale, o decreto estadual como referência para os direcionamentos do funcionamento do comércio local e das atividades consideradas essenciais. Edione diz que fará todo o possível para buscar alternativas que visem o mínimo de desgaste possível para os segmentos comerciais, tendo em vista o próprio período pandêmico e a necessidade de as empresas conseguirem manter o fluxo de trabalho com geração de emprego e renda.

“O momento volta a ser delicado e juntos precisamos estar para que encontremos a viabilidade de nos protegermos, protegermos nossa economia e priorizar acima de tudo a vida. Estamos atentos a todas as alternativas possíveis para minimizarmos os prejuízos gerados por essa nova onda de casos de coronavírus em todo o mundo.” Comenta Edione.


De quem é a culpa? Do Povo que não é!

Condições ruins das estradas muitas vezes comprometem o escoamento da produção e causam prejuízos aos agricultores. Em municípios essencialmente agrícolas – caso de Itiruçu- é fundamental que as estradas estejam em boas condições para o transporte das safras. É a real situação que hoje estão às estradas do município de Itiruçu, vicinais e as vias que ligam os povoados a sede do município, que acumulam problemas com os buracos, pedras soltas e o lamaçal em época de chuvas.

Acionada pelos produtores, a equipe do Itiruçu Online visitou diversos trechos e confirmou os problemas relatados. Ao passarem pela equipa na via, motoristas paravam para depor sobre o que sofreram. “Hoje para subir na ladeira foi à mesma coisa que escalar uma montanha com quiabo, quando não é isso, são os buracos que a gente sofre todos os dias”, disse o Sr. Genildo.

As estradas estão ficando curtas em algumas localidades. No trecho da Vila Geraldo Cerqueira, o mato ao lado da via toma conta da estrada. Entre Upabuçu e Várzea o cenário é de abandono total. Da Várzea a Igreja por diversas vezes foram necessárias que os próprios produtores melhorassem pontos da estrada, que ganhou até quebra-molas irregulares ao longo do percurso.

“Ontem tivemos que arrastar um caminhão carregado de tomate para conseguir levar a mercadoria e poder vender, votei na prefeita, mas estamos passando agora por um problema que sobra pra gente prejuízos. Não quero saber de quem é a culpa, essas estradas sempre foram feitas pela prefeitura e hoje ficam transferindo culpa. No começo, há três anos,  fizeram um serviço bom, mas já está na hora de refazer. Depositamos confiança e colhemos prejuízos”, reclamou um dos produtores de Upabuçu.

Quando o produtor refere-se em transferência de culpa, ele acentua a questão de o município justificar serem as estradas estaduais e de responsabilidade do Convale, o que antes era feito pelo município em todas as esferas. O Município possui o maquinário e pode ser complementado pelo do Consocio de Desenvolvimento Sustentável do Vale Jiquiriçá, responsável pela manutenção das BAs.

O que diz o outro lado

O Itiruçu Online acionou prepostos da prefeitura para saber se há um planejamento para recuperar as vias e, em atenção, foi informado que logo as melhorias serão realizadas.  Questionados sobre as estradas vicinais, a resposta foram no sentido que também serão feitas dentro planejamento. Enquanto demorar, os prejuízos vão ficando para os que não carregam culpas, mas depositam confianças nos seus representantes: o povo.

Fonte: Itiruçu Online- Líder em audiência e liberdade!


Em mais uma participação em entrevista, concedida à 95 FM, na manhã desta segunda-feira, 1, o prefeito de Jequié, Zé Cocá (PP) respondeu sobre as medidas restritivas, relativas ao “lockdown” decretado pelo Governo do Estado e disse que vem dialogando com o governador Rui Costa para que, na quinta-feira, 4, Jequié tenha as atividades comerciais retomadas, mantendo os protocolos sanitários e respeitando o toque de recolher, estabelecido pelo decreto estadual.

Um dos temas discutidos durante a entrevista foi a acusação feita pelo candidato derrotado nas eleições, James Meira, que vem utilizando as redes sociais para tecer supostas acusações contra o prefeito, desde que perdeu a disputa eleitoral. Segundo este, o município teria gasto R$ 622 mil reais em combustíveis, em um mês. A acusação tomou como base a dispensa de licitação para a prestação dos serviços de abastecimento de combustíveis, feita pela Prefeitura, que apresenta um valor global de R$ 622 mil reais, que contemplaria toda a frota municipal e, ainda, os veículos do transporte escolar, cuja possibilidade de retorno estava programada, antes do “lockdown”. A acusação foi desmentida pelo gestor municipal que explicou que a substituição da empresa fornecedora de combustíveis se deu em face de a empresa requerer um reequilíbrio orçamentário do contrato, aumentando, assim o valor dos combustíveis para adequar aos atuais preços. De comum acordo, entre as partes, a Prefeitura realizou um destrato e fez um contrato, de forma emergencial, com um outro distribuidor de combustível para que a frota municipal não ficasse parada.

O prefeito chegou a lançar um desafio: se provarem que foram gastos os R$ 622 mil reais em combustível, ele renuncia ao cargo e aproveitou o momento para responder, também, sobre os questionamentos que foram feitos sobre os preços das quatro passagens da sua viagem à Brasília, em companhia do secretário municipal da Fazenda, Antônio José Lins, quando esteve cumprindo agenda institucional na capital federal.

“Infelizmente nós temos pessoas inescrupulosas que são pagas para mentir. Nós gastamos, em um mês R$ 188 mil reais de combustíveis, com uma frota de máquinas trabalhando e cerca de 200 veículos e você vê essa mentira! O candidato derrotado postando isso na rede social dele, isso é uma coisa tenebrosa para Jequié. Mas isso é o jeito dele mesmo, quem anda com gente desonesta, tem que ser desonesto também. Graças a Deus não é nosso caso. Essas pessoas inescrupulosas estão acostumadas à boa vida, mas nessa gestão não dei e nem darei espaço e faço um pedido ao cidadão jequieense: nos fiscalize!”, destacou o prefeito Zé Cocá, que anunciou, ainda, a realização de uma nova licitação para a prestação do abastecimento de combustível, com sistema de cartão para abastecimento de combustível, iniciativa que vai ampliar, ainda mais, a fiscalização de consumo da frota municipal.


“Sou professor de história, tenho 48 anos e moro no interior de Minas Gerais. Recebo por ano um pouco mais de R$ 22 mil, então tenho que declarar renda. Tenho dois filhos e uma neta que moram comigo, pago faculdade para eles e plano de saúde.”

“Meu filho tem 23 anos e trabalhava na construção civil, mas não consegue nem bicos desde o início da pandemia. Minha filha tem 20 anos, foi mãe aos 15 e não trabalha, porque tem que cuidar da filha dela. Os dois receberam o auxílio emergencial ano passado. Agora, se eu incluí-los na minha declaração como meus dependentes, eles vão ter que devolver o valor recebido.”

“Ficou uma situação muito difícil. Achávamos que os rendimentos do auxílio seriam isentos de tributação, porque não é uma renda, é um auxílio para manutenção das condições mínimas de vida. Então ficamos surpreendidos e decepcionados.”

“Vou ter que fazer a declaração sem incluí-los, apesar de mantê-los. Se não, é um problema que vou tentar resolver e vou criar outros dois. Eles continuam desempregados e estamos vivendo só com o meu salário, não teríamos nem condições de devolver o valor.”

O caso do professor mineiro, que pediu para ter seu nome preservado, é similar ao de muitos brasileiros neste começo de ano.

Com o início do período de declaração do Imposto de Renda (IR) 2021, que vai desta segunda-feira (1/03) até 30 de abril, são muitas as dúvidas dos contribuintes sobre como informar corretamente seus dados, após um ano de 2020 tão atípico.

O que diz a Receita Federal


Foi preso na manhã desta segunda-feira, 1°, o ex-presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu. A prisão, realizada pela polícia da Catalunha, aconteceu em razão das investigações do ex-dirigente no caso Barçagate, quando ainda dirigia o time espanhol.

De acordo com a imprensa local, além de Bartomeu, Óscar Grau, CEO do clube, Romà Gómez Ponti, responsável pelos serviços jurídicos e Jaume Masferrer, assessor e braço direito do ex-mandatário, também foram detidos na ação.

Ainda conforme os canais espanhóis, a prisão deve ser temporária, e utilizada com estratégia, para que documentos que atestem as irregularidades cometidas pela antiga gestão do clube catalão sejam encontrados.

Barçagate

O caso Barçagate veio à tona em fevereiro de 2020 após informações da imprensa revelarem que a empresa I3Ventures, responsável por administrar as redes sociais do clube, seria utilizada como ferramenta para defender as ações do presidente Bartomeu e criticar a postura de ex-dirigentes, como Joan Laporta e ídolos do clube, como o ex-jogador Xavi e Lionel Messi.


A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano subiu de 3,82% para 3,87%. A estimativa está no boletim Focus de hoje (1º), pesquisa divulgada semanalmente pelo Banco Central (BC) com a projeção para os principais indicadores econômicos. Para 2022, a estimativa de inflação é de 3,50%. Tanto para 2023 como para 2024 as previsões são de 3,25%.

A projeção para 2021 está acima do centro da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 3,75% para este ano, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é 2,25% e o superior, 5,25%.

Taxa de juros
Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, estabelecida atualmente em 2% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom). Para o mercado financeiro, a expectativa é que a Selic encerre 2021 em 4% ao ano. Para o fim de 2022, a estimativa é que a taxa básica suba para 5% ao ano. E para o fim de 2023 e 2024, a previsão é 6% ao ano.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Entretanto, os bancos consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas. Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

PIB e câmbio
As instituições financeiras consultadas pelo BC mantiveram a projeção para o crescimento da economia brasileira este ano em 3,29%. Para o próximo ano, a expectativa para Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – é de crescimento de 2,5%, a mesma previsão há 149 semanas consecutivas. Em 2023 e 2024, o mercado financeiro também continua projetando expansão do PIB em 2,5%. A expectativa para a cotação do dólar subiu de R$ 5,05 pra R$ 5,10, ao final deste ano. Para o fim de 2022, a previsão é que a moeda americana fique em R$ 5,03. Por Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil


A Petrobras anunciou hoje (1º) um novo aumento nos preços da gasolina, do óleo diesel e do gás de botijão vendidos nas refinarias. A partir de amanhã (2), a gasolina ficará 4,8% mais cara, ou seja, R$ 0,12 por litro. Com isso, o combustível será vendido às distribuidoras por R$ 2,60 por litro.

O óleo diesel terá um aumento de 5%: R$ 0,13 por litro. Com o reajuste, o preço para as distribuidoras passará a ser de R$ 2,71 por litro a partir de amanhã.

Já o gás liquefeito de petróleo (GLP), conhecido como gás de botijão ou gás de cozinha, ficará 5,2% mais caro também a partir de amanhã. O preço para as distribuidoras será de R$ 3,05 por quilo (R$ 0,15 mais caro), ou seja R$ 36,69 por 13 kg (ou R$ 1,90 mais caro).

Segundo a Petrobras, seus preços são baseados no valor do produto no mercado internacional e na taxa de câmbio.

“Importante ressaltar também que os valores praticados nas refinarias pela Petrobras são diferentes dos percebidos pelo consumidor final no varejo. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, no caso da gasolina e do diesel, além dos custos e margens das companhias distribuidoras e dos revendedores de combustíveis”, destaca nota divulgada pela empresa.


A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que o Ministério da Saúde volte a custear leitos de UTI para pacientes com Covid-19 nos estados da Bahia, Maranhão e São Paulo. As decisões foram tomadas no sábado (27), em três ações separadas, com teores parecidos, apresentadas por cada estado, e que reclamam que o Ministério da Saúde deixou, progressivamente, de pagar pela manutenção de milhares de leitos pelo país e pedem o retorno do financiamento em cada um dos seus estados.
A Procuradoria Geral do Estado da Bahia protocolou sua ação no dia 18 solicitando a manutenção do repasse que deixou de ser feito pelo Ministério da Saúde.
A decisão da ministra Rosa Weber foi comemorada pelo procurador do Estado responsável pela demanda, Marcos Sampaio que ressaltou ser “mais uma atuação em prol da vida. Essa tem sido a rotina da PGE-Bahia que foi ao STF para garantir a ampliação de leitos de UTI-Covid, obtendo essa importante decisão favorável. Não é constitucionalmente aceitável qualquer retrocesso de políticas de saúde, como esta da União que resultou em decréscimo no número de leitos e UTI. A Bahia se insurgiu contra isso e teve seu pedido acolhido pelo STF”, declarou.
Na ação, o Estado da Bahia alega contra a União sobre o abandono do custeio da manutenção dos leitos de UTI necessários ao enfrentamento da pandemia da Covid-19.
“Ocorre que as vidas em jogo não podem ficar na dependência da burocracia estatal ou das idiossincrasias políticas, ainda que se reconheça que o decréscimo do financiamento de leitos possa ser circunstancial -, decorrente do próprio dinamismo e imprevisibilidade da evolução da pandemia-, ou motivado por protocolos orçamentários os quais a União é obrigada a cumprir”, afirmou a ministra Rosa Weber.
Ainda segundo o documento, o Estado da Bahia alegou também que, com a alta de número de casos da doença, “o número de leitos de UTI custeados pela União vem sendo reduzido sem justificativa razoável nos últimos meses” e que solicitou a habilitação imediata de 462 leitos de UTI destinados a pacientes da Covid, entretanto, até o presente momento, não teriam sido tais habilitações aprovadas pelo Ministério da Saúde.

Rosa Weber intimou o Ministério da Saúde para imediato cumprimento da decisão e determinou às partes, para que, no prazo de cindo dias, se manifeste sobre o interesse no encaminhamento dos autos à Câmara de Conciliação e Arbitragem da Administração Federal (CCAF), “para tentativa de composição amigável do litígio, ou para a designação de audiência de conciliação/mediação perante esta Suprema Corte, nos termos do artigo do 334 CPC/2015”.


Interessados em entrar na lista de espera de bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos (Prouni) devem acessar a página de inscrição, com seu número e senha do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) mais recente nesta segunda (1º) e terça-feira (2) e manifestar interesse em participar do processo.  Diferentemente da segunda chamada, a espera não é automática. A inclusão na lista é exclusiva aos candidatos que participaram daquele processo seletivo do Prouni 2021 e não está aberta a novos inscritos.

O Prouni acontece sempre duas vezes por ano, para ingresso no primeiro e no segundo semestre. Quem não for chamado em lista de espera, cujo resultado será divulgado em 5 de março, tem que esperar até a edição seguinte para tentar novamente. Essa etapa comporta todas as vagas não preenchidas dentre as 162 mil oferecidas durante primeira e segunda chamadas desta edição do Prouni.

Comprovação

No caso de candidatos pré-selecionados em lista de espera, o período para comprovar as informações declaradas no ato da inscrição é de 8 a 12 de março. Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.


center>
O governador Rui Costa (PT) anunciou a prorrogação do decreto que determina o fechamento de serviços não essenciais na Bahia até a próxima quarta-feira (3). O lockdown iniciado às 17h de sexta (26) acabaria nesta segunda (1), às 5h. A decisão vale para todas as regiões, exceto para o Oeste, Norte e Nordeste do estado. Já o decreto que impõe o toque de recolher de 20h até 5h continuará a valer para todas as regiões e foi estendido até o próximo domingo (7).

O prefeito Bruno Reis anunciou que Salvador terá lockdown prorrogado até quarta-feira (3). Como o decreto vale para todo o estado, cidades de toda a Bahia ficaram vazias logo que o comércio de rua, principal atividade comercial de muitas cidades, foi fechado. A Bahia registrou 90 mortes e 3.133 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com boletim divulgado pela Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab). O número de óbitos no estado desde o início da pandemia chegou a 11.819 neste domingo (28).

Com a antecipação do último horário do metrô, que será às 20h entre esta sexta-feira (26) e domingo (28), a operação de transporte na capital também será antecipada, informou a Secretaria de Mobilidade de Salvador. Os últimos ônibus sairão das estações de transbordo às 21h. Nas principais vias, estão mantidas as últimas viagens às 20h30. A antecipação dos horários terá início já a partir desta sexta-feira (25) e se estenderá pelo fim de semana.

Transporte particular

Táxis, mototáxis e motoristas por aplicativo poderão circular normalmente, segundo informou a Semob. A partir das 20h, contudo, a circulação deve respeitar o toque de recolher, comprovando a necessidade de atendimento a situações específicas, como ida à farmácia, busca por serviço de saúde e outras emergências. O atendimento ao aeroporto e à rodoviária continua permitido, para garantir transporte dos passageiros em viagem.