Em vias de apresentação dos nomes que ocuparão os holofotes na disputa por uma vaga à Assembleia Legislativa da Bahia, o secretário de Governo da Prefeitura de Jequié, Hassan Iossef, tenta pavimentar o caminho de uma candidatura para representar o grupo político liderado pelo prefeito de Jequié, Zé Cocá (PP), que é, também, presidente da UPB e presidente do CIMURC, consórcio do Médio Rio de Contas.

Empresário do setor imobiliário e de família de comerciantes, em Jequié, Hassan tenta ocupar espaços com o respaldo de Cocá e, é claro, com a visibilidade que o cargo de secretário de uma das prefeituras mais importantes do interior baiano lhe oferece.

Ex-vice-prefeito, Hassan também foi prefeito interino de Jequié e foi a principal figura que fez intermediação entre o então deputado estadual Zé Cocá e pessoas do setor comercial da cidade, no período de pré-campanha, em 2020, quando Cocá, ex-prefeito de Lafaiete Coutinho fazia suas primeiras articulações para viabilizar candidatura a Prefeitura de Jequié. Na atual gestão municipal, Hassan vai de tímido a homem de confiança de Cocá, pois tem sido o mais consultado nas tomadas de decisões do prefeito.

Contudo, sua movimentação como provável candidato a deputado estadual mexe com as estruturas do grupo, uma vez que outros nomes já vinham sendo postos como possíveis candidatos a uma vaga no coração de Zé Cocá, como é o caso de Patrick Lopes, prefeito de Jitaúna e do ex-prefeito de Jaguaquara, Giuliano Martinelli, este que no último sábado (24) foi visto em foto abraçado com o presidente da UPB, ao lado do cacique do PP e vice-governador da Bahia, João Leão, depois de declarar ruptura com o grupo governista.

Segundo se comenta em Jaguaquara, a foto registrou um pedido de paz entre o ex-prefeito e o grupo comandando pelo presidente do PP,  mas interlocutores de Zé preveem que não será uma tarefa fácil convencer Cocá a defender a bandeira de Martinelli, que teria feito foto com o presidente do DEM, ACM Neto, e ainda fez declarações em emissoras que estremeceram uma relação que já não ia bem.

O fato é que, Hassan, que assiste a birra de Giuliano e as pretensões de Patrick de camarote, vem dando passos em direção a se tornar o escolhido de Zé para representar o grupo nas eleições de 2022. Imagens que circulam pela rede social mostram as articulações do secretário de Governo, que já se reúne com lideranças. *por Marcos Frahm


Dados divulgados pelo Banco Central mostram que o endividamento das famílias brasileiras chegou aos 58,5% em abril, o maior porcentual da série histórica, iniciada em janeiro de 2005. Isso significa que, para cada R$ 100 que uma família recebeu no último ano, ela já tem uma dívida contratada de quase R$ 60. Já o comprometimento da renda mensal ficou em 30,5% em abril – ou seja, para cada R$ 100 recebidos por mês, R$ 30 foram usados para pagar parcelas dos empréstimos.

Um levantamento do Centro de Estudos de Mercado de Capitais, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Cemec-Fipe) mostra que o conjunto de dívidas das companhias não financeiras no Brasil atingiu 61,7% do Produto Interno Bruto (PIB) em março de 2021, patamar também histórico. No fim de 2019, antes da pandemia, essa relação era de 50,1%.

Reportagem do jornal O Estado de S. Paulo mostra que, na avaliação de economistas, o aperto no bolso das famílias, especialmente em um momento em que desemprego e inflação estão elevados, pode atrapalhar a retomada do crescimento econômico.

“Os juros vão subir, e as famílias que já estão endividadas terão opções de crédito ainda mais caras, o que pode comprometer a retomada do consumo no ano que vem”, afirma economista-chefe da MB Associados Sérgio Vale. Ele calcula que a economia crescerá somente 1,8% no ano que vem e que a retomada dos empregos será lenta.

Isso, na visão dele, terá impacto direto na renda dos brasileiros, que já está em baixa. Segundo dados do IBGE, a massa de salários em circulação caiu R$ 12 bilhões em um ano, o que representa um recuo de 5,4% no trimestre encerrado em abril em comparação ao mesmo período de 2020. Ou seja, o brasileiro está, além de mais endividado, mais pobre.


 

O Governo do Estado, através das secretarias de Relações Institucionais (Serin) e da Educação (SEC), promoveu mais uma reunião com representantes da APLB Sindicato, na noite desta quarta-feira (28), na sede da Serin. O encontro presencial contou com a participação dos secretários Luiz Caetano e Jerônimo Rodrigues.
Esta foi a terceira reunião realizada, desde a semana passada, para tratar sobre a segunda fase do ano letivo na rede estadual de ensino, que começou na segunda-feira (26), exclusivamente para os estudantes do Ensino Médio, com aulas semipresenciais. Para os estudantes do Fundamental, o ensino híbrido começa no dia 9 de agosto.
O titular da Serin, Luiz Caetano, afirmou que todos os esforços estão sendo empreendidos pelo Governo, visando a segurança, tanto dos alunos quanto dos educadores. “Por isso, é importante o diálogo com os professores para que esta segunda fase do ano letivo seja realizada com êxito”, afirmou, ao adiantar que uma nova reunião será realizada na próxima terça-feira (3).
O secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, citou a queda nos indicadores da Covid-19 na Bahia; o avanço na vacinação para toda a população e para os trabalhadores da Educação; e destacou a adequação das escolas para o cumprimento dos protocolos de biossegurança. Disse, ainda, que estes critérios possibilitaram a decisão pela passagem do ensino 100% remoto, iniciado no dia 15 de março, para a fase semipresencial na rede estadual de ensino.
Sobre a vacinação, Jerônimo lembrou que a Comissão Intergestores Bipartite (CIB) da Bahia, uma instância do Sistema Único de Saúde (SUS) e que reúne os 417 municípios do estado, já autorizou a vacinação para 100% dos profissionais da Educação. Salientou também que o diálogo com a APLB Sindicato é fundamental para garantir a aprendizagem dos estudantes. “A nossa motivação maior para o diálogo é o interesse de que as escolas atendam aos estudantes como tem que ser, seguindo todos os protocolos necessários. Continuaremos conversando com a APLB no sentido de garantir o ensino semipresencial seguro e com qualidade de aprendizagem. Além disso, temos a motivação do Governo, que é a do diálogo como parte do processo democrático e este é o perfil desta gestão”, afirmou.

O  presidente da APLB, Rui Oliveira, destacou como ponto de pauta a segunda dose da vacina para os trabalhadores da Educação e também falou sobre a importância do diálogo com o Estado. “A gente espera que continue havendo esse diálogo para encontrar um caminho”.


 

A CPRE (colangiopancreatografia retrógrada endoscópica) é um procedimento endoscópico avançado que, através da endoscopia digestiva alta (EDA), permite diagnosticar e tratar patologias do sistema biliar e pancreático. Sua principal indicação é no tratamento de coledocolitíase, cálculo biliar no interior dos ductos biliares. Realizada com o emprego de um endoscópio específico que permite a introdução de um cateter pelo orifício de abertura desses canais no intestino. Através deste cateter injeta-se contraste nas vias biliares, permitindo a avaliação radiológica da anatomia local.

Essa é mais uma conquista pra Jequié e região!
A colangiopancreatografia retrógrada endoscópica ou CPRE, já um serviço realizado pelo HGPV, realizado pela Dra Sâmara Martins, cirugiã e endoscopista, a nova integrante da família HGPV, veio para somar e fazer a diferença!

Os diretores Ana Paula Carmargo e Neffison sempre com apoio do Governo do Estado, seguem trabalhando ativamente na inclusão e expansão de novos serviços e procedimentos, sempre pensando em melhoria e qualidade de vida para os pacientes de nossa Região. Vem muita coisa boa por aí, aguardem!


O Projeto de Lei 2068/21 que tramita na Câmara dos Deputados estabelece o piso de 20 salários mínimos (R$ 22 mil) para indenizações judiciais pagas a jornalistas que sofrerem dano moral no exercício da profissão.

De acordo com o texto, que é de autoria do deputado Alexandre Frota (PSDB-SP), o ofensor também ficará obrigado a publicar em redes sociais pedido de desculpas ao profissional.

Frota justificou o projeto ao afirmar que o jornalismo é fundamental para a democracia e que há necessidade de coibir “fanáticos que querem reprimir ou intimidar pessoas que exercem a profissão”.

“Já demos entrada em projetos de lei que elevam as penas para crimes cometidos contra jornalistas, agora resta-nos dar uma satisfação mínima pecuniária para que estes ataques aos jornalistas cessem. Há quem diga que a pior pena é aquela que dói no bolso”, afirmou. O projeto será analisado, em caráter conclusivo, pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara.


O senador Ciro Nogueira, presidente do PP, confirmou na manhã desta terça-feira, 27, que vai assumir o cargo de ministro-chefe da Casa Civil. O anúncio foi feito pelo próprio Ciro pelo Twitter, após reunião com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “Acabo de aceitar o honroso convite para assumir a chefia da Casa Civil, feito pelo presidente Jair Bolsonaro. Peço a proteção de Deus para cumprir esse desafio da melhor forma que eu puder, com empenho e dedicação em busca do equilíbrio e dos avanços de que nosso país necessita”, escreveu o senador.

A reunião confirma a reforma ministerial anunciada por Bolsonaro na última semana. Após o encontro no Planalto, Ciro compartilhou uma foto em que, além de Bolsonaro, também aparecem o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e os ministros Ramos, Fábio Faria (Comunicações) e Flávia Arruda (Secretaria de Governo).

“Tenho certeza também de que contaremos com o apoio do meu querido amigo Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputados, nessa honrosa missão”, disse o senador, na publicação.

Ao deixar o Planalto, Ciro apenas afirmou que a posse deve ser “o mais rápido possível” e confirmou a recriação do Ministério do Emprego.

A recriação do antigo Ministério do Trabalho, extinto por Bolsonaro ao tomar posse, faz parte do arranjo para nomear Ciro.O novo ministro substitui o general Luiz Eduardo Ramos, que foi deslocado para a Secretaria-Geral da Presidência.


 

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) está com inscrições abertas, até domingo (1°/8), para o processo seletivo de 6.510 vagas de cursos técnicos de nível médio na rede estadual de ensino. Os cursos são voltados às pessoas que concluíram o Ensino Médio na rede pública de ensino e as inscrições podem ser feitas através do endereço http://processoseletivoeptec.educacao.ba.gov.br/

Veja o edital aqui: https://bit.ly/3kK11gC

O superintendente da Educação Profissional e Tecnológica do Estado, Ezequiel Westphal, ressaltou que esta é mais uma iniciativa do governo do Estado para ampliar a oferta de cursos técnicos nos territórios de identidade. “Esta nova oferta se soma às demais ações que vêm sendo desenvolvidas pelo Governo da Bahia para fortalecer a política de expansão da Educação Profissional e Tecnológica na rede estadual. Outro exemplo é o Educar para Trabalhar, importante programa no âmbito do Estado Solidário, por meio do qual a oferta de cursos de qualificação profissional contemplou os 417 municípios baianos, proporcionando a formação profissional para os estudantes e egressos da rede estadual de ensino”, afirmou.

A oferta de vagas se destina a formação de 186 turmas em 33 cursos técnicos subsequentes ao Ensino Médio. Os cursos ofertados são os seguintes: Administração, Agente Comunitário de Saúde, Agroecologia, Agroindústria, Agropecuária, Alimentos,  Análises Clínicas, Biotecnologia, Composição e Arranjo Musical, Dança, Desenho e Construção Civil, Edificações, Eletrotécnica, Enfermagem, Gastronomia, Gerência em Saúde, Guia de Turismo, Informática, Instrumento Musical, Logística, Mecânica, Meio Ambiente, Nutrição e Dietética, Áudio e Vídeo, Química, Recursos Humanos, Redes de Computadores, Regência, Saúde Bucal, Secretariado, Segurança do Trabalho, Serviços Técnicos Jurídicos e Zootecnia.


O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou hoje (27) que adolescentes de 12 a 17 anos serão incluídos no Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a covid-19. A inclusão será iniciada após envio da primeira dose para a vacinação de adultos com mais de 18 anos. Adolescentes com comorbidades serão os primeiros a serem imunizados.  A medida foi acertada durante reunião entre o ministério e representantes de estados e municípios.


O ator e dublador Orlando Drummond morreu na noite desta terça-feira (27), no Rio de Janeiro, aos 101 anos de idade.

Autor da biografia do ator – Orlando Drummond – Versão Brasileira, o chefe de reportagem da TV Brasil no Rio de Janeiro, Vitor Gagliardo, disse que o país perdeu um grande ator. “Drummond era um apaixonado pela vida, pela família e pela arte. Sua obra está eternizada na figura do seu Peru, da Escolinha do Professor Raimundo, e em todos os seus personagens na dublagem, em especial, do Scooby e do Popeye. Foram gerações que cresceram acompanhando sua arte. Enfim, uma notícia muito triste”, disse o jornalista.

A biografia do ator, humorista e dublador carioca nascido em 1919 foi lançada no ano passado pela Editora Gryphus.

Drummond morreu em casa, no bairro de Vila Isabel, zona norte do Rio de Janeiro, de falência múltipla dos órgãos. Em maio, foi internado no Hospital Quinta d’Or, em São Cristóvão, para tratamento de uma infecção urinária, mas teve alta em junho.

Início

Orlando Drummond Cardoso nasceu no dia 18 de outubro de 1919, no Rio de Janeiro. Iniciou a carreira em 1942, como contrarregra. Atuou em alguns filmes como Rei do Movimento (1954) e Angu de Caroço (1955) até chegar à carreira de dublador que exerceu desde o início dos anos de 1950. Interrompeu o trabalho como dublador em junho de 2015, após sofrer um acidente.

Era casado com Glória Drummond desde 1951 com quem teve dois filhos, cinco netos (dos quais três são também dubladores) e três bisnetos. Entrou para o Livro Guinness dos Recordes por dublar Scooby Doo por mais de 35 anos.

No Twitter, o ator Bruno Mazzeo, filho de Chico Anysio e que assumiu o papel do pai na Escolinha do Professor Raimundo – programa onde seu Peru ganhou notoriedade – saudou o artista: “Viva Drummond! Dos grandes. Salva de palmas”.


Estudantes do Ensino Médio, professores e trabalhadores da Rede Estadual de Ensino já estão em sala de aula na Bahia. O retorno às escolas reuniu, nesta segunda-feira (26), a comunidade escolar que desde março de 2020 não participava do ensino presencial. No dia 15 de março deste ano, as aulas voltaram, mas apenas de forma remota. O retorno dos estudantes do Ensino Fundamental está programado para o dia 9 de agosto.

Para o retorno presencial, o Governo do Estado investiu cerca de R$ 305 milhões na requalificação e adaptação das escolas públicas. Foram realizadas manutenções e adequações que possibilitam que os estudantes obedeçam protocolos sanitários, como distanciamento social e uso de álcool em gel, além do uso obrigatório de máscaras.

Do município de Nova Ibiá, em visita ao Colégio Estadual Maria Lopes Leal, o secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, comentou a volta às aulas presenciais. “São 780 mil estudantes do ensino médio previstos para iniciar nessa data. Os outros 120 mil do ensino fundamental, iniciaremos no dia 9 de agosto. Vamos aguardar esta semana para a gente poder fortalecer ainda mais o chamamento. Agora, é importante que os pais, as mães e que os responsáveis possam ir numa escola ver o nível de segurança protocolar para que realmente a gente possa garantir uma segurança da saúde dos professores, dos servidores e dos estudantes”.

Rodrigues comentou, ainda, sobre o diálogo com a APLB. “Nós estamos conversando, mas a determinação e a orientação do governador é que a gente possa abrir as escolas. Nós já temos os indicadores que nos levaram a essa decisão, de índice de infecção, de unidades hospitalares e UTIs com disponibilidade. Um ano e meio sem atividades, não dá para a gente continuar com a perda e com o prejuízo para e educação e para a formação cidadã. Portanto, nós estamos, sim, confiantes que aos poucos nós fortaleceremos esse movimento de retorno às atividades presenciais, três dias nas escolas, três dias em casa”.

Comunidade escolar