O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta quarta-feira, 15, que há “excesso de vacinas no Brasil”. A declaração foi dada durante um evento no Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP) e em resposta a um questionamento sobre a falta de doses do imunizante da Oxford/AstraZeneca. Nas últimas semanas, diversos estados, como Rio de Janeiro, São Paulo e Pernambuco, têm registrado falta de vacinas da AstraZeneca para a segunda dose, o que gera uma intercambialidade na imunização, com as pessoas recebendo a dose complementar com o imunizante da Pfizer/BioNtech.

“Há excesso de vacinas, na realidade. O Brasil já distribuiu 260 milhões de doses de vacinas, e 210 milhões já foram aplicadas. Hoje nós vamos enviar doses para vacinar todos os brasileiros com a primeira dose”, afirmou Queiroga. O ministro não explicou o motivo do excesso, já que os imunizantes recebidos pelo país ainda são insuficientes para imunizar completamente toda a população. Atualmente, pouco mais de 35% dos brasileiro estão imunizados com as duas doses.

Sobre a falta de Astrazeneca, Queiroga disse que “não tem problema nenhum” e que depende de autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para para ter mais doses.


O aplicativo de mensagens WhatsApp anunciou que a cidade de São Paulo foi escolhida para testar uma nova funcionalidade que permite localizar bares, restaurantes, lanchonetes e outros tipos de empreendimento que usam a plataforma para fazer negócios. A novidade, que será testada exclusivamente no Brasil, será chamada Guia de Negócios e funcionará como uma espécie de mapa de locais recomendados por usuários.

“No momento, o guia está disponível somente para algumas empresas no centro da cidade de São Paulo que vendem produtos e serviços na região, incluindo alimentação, varejo e educação. Com o tempo, esperamos incluir mais categorias e áreas geográficas, e disponibilizar o guia para mais para empresas que usam o app”, informou a empresa em comunicado.

Para as empresas que tiverem interesse em aderir e estejam localizadas no centro da cidade de São Paulo, o WhatsApp disponibilizou um vídeo explicativo para o processo de cadastro.


Os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia acataram denúncia formulada contra o ex-prefeito de São Miguel das Matas, José Renato Curvelo de Araújo, em razão da utilização de recursos públicos – no exercício de 2018 – na pintura de prédio privado e repartições públicas com as cores do seu partido político, com finalidade de promoção pessoal e política. O relator do processo, conselheiro Raimundo Moreira, determinou a formulação de representação ao Ministério Público Estadual, para que seja apurada a prática de ato de improbidade administrativa. Ele também foi multado em R$5 mil.

A decisão foi proferida na sessão na terça-feira (14/09), realizada por meio eletrônico. De acordo com a denúncia, o ex-prefeito de São Miguel das Matas promoveu a pintura de diversos prédios públicos e também o Hospital São Miguel, que é um hospital particular, com as cores utilizadas em sua campanha eleitoral, agredindo assim o princípio da impessoalidade, bem como da publicidade.

Para o conselheiro Raimundo Moreira, as imagens apresentadas na denúncia comprovam que o gestor estaria, de fato, realizando autopromoção com a pintura de alguns prédios públicos nas cores azul e branca, mesmas cores utilizadas em sua campanha eleitoral. “No caso em testilha, mostrou-se cristalino a incidência de improbidade administrativa, visto que, através de suas condutas o denunciado tentou orquestrar a sua promoção pessoal”, destacou.

O Ministério Público de Contas, através do procurador Danilo Diamantino, se manifestou pela procedência da denúncia, determinando a aplicação de multa ao ex-prefeito, bem como a representação ao Ministério Público Estadual para apurar a possível prática de atos de improbidade administrativa.

Cabe recurso da decisão.


Atingido por três tiros na noite desta segunda-feira, 13, em Petrolina, no estado de Pernambuco, o soldado da Polícia Militar da Bahia, Joanilson da Silva Amorim, morreu próximo à sua residência no bairro Jardim São Paulo.

Joanilson, que estava de folga, teria sido chamado por vizinhos para ajudar na captura de suspeitos que fugiram após a invasão de um imóvel no bairro. Com a chegada de policiais civis de Pernambuco, o soldado teria sido confundido com um dos criminosos e foi baleado com três tiros que atingiram cabeça, braço e perna. Ele não resistiu aos ferimentos.

Joanilson era lotado, na 75°CIPM de Juazeiro, no norte da Bahia, divisa com Petrolina. Ele é o terceiro PM morto em três dias. No sábado, 11, um soldado foi morto em Porto Seguro. No domingo, 12 um tenente morreu em serviço no bairro de Cosme de Farias, em Salvador.


A indicação do secretário de Desenvolvimento Urbano para o conselho do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM-BA) foi aprovada pelo plenário em sessão nesta terça-feira, 14, na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), por 50 votos a 2. A aprovação do deputado licenciado do PT já tinha o parecer favorável da Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Casa e desde o início enfrentou pouca resistência dos parlamentares.

Uma liminar da desembargadora Joanice Guimarães em ação movida por servidores do Tribunal chegou a suspender a nomeação do deputado, o que foi derrubado posteriormente na comissão. Representada pela deputada estadual Maria Del Carmen (PT), que substituiu Rosemberg Pinto (PT), a liderança do governo deu encaminhamento a favor da nomeação de Pelegrino, a quem fez elogios pela trajetória no Executivo, estando à frente de três secretarias estaduais.

“[…] Sonhos, caminhos, projetos, fizeram ele três vezes secretário. Foi de Justiça, Turismo e, agora, Desenvolvimento Urbano, uma pasta tão importante, encerrando por hora sua carreira no Executivo, nestes três cargos que desempenhou com extrema competência e dedicação. Eu me sinto no privilégio de ter convivido no dia a dia, nas caminhadas, viagens, nos sonhos de ser prefeito dessa cidade, nas diversas dificuldades encontradas em muitos momentos”, relatou Maria Del Carmen, que lembrou a atuação de Pelegrino como advogado junto a diversos sindicatos na Bahia, trabalho que até hoje é responsável por parte do seu respeito e popularidade.

Líder da Oposição, o deputado Sandro Régis (DEM) também manifestou a recomendação pela aprovação do titular da Sedur. Segundo o parlamentar, o petista “reúne todas as condições” para assumir a cadeira no conselho do TCM.


Como anunciado, a deputada federal Dayane Pimentel (PSL) ingressou nesta terça-feira, 14, com uma representação contra o colega e correligionário Eduardo Bolsonaro, filho do presidente, por uma postagem na qual o parlamentar a chamou de traidora e colocou um alvo sobre seu rosto.

“A Sra. Dayane Pimentel teme pela sua segurança e sua integridade física, somente em razão de não mais compactuar com as diretrizes adotadas pelo atual governo e, portanto, tornar-se oposição ao presidente que outrora ela apoiava”, diz trecho da representação, enviada ao presidente da Casa, Arthur Lira (PP), por meio da Secretaria Geral da Mesa. A peça deve passar pela Corregedoria-Geral da Câmara antes de seguir para o Conselho de Ética.

Em outro trecho da representação, a deputada baiana afirma que Eduardo “ultrapassou todos os limites legais e, portanto, merece ser responsabilizado pelos atos ilícitos que vem empreendendo em face da representante”. Ex-aliada de Bolsonaro, Dayane participou de manifestação recente contra o governo, organizada pelo MBL, em São Paulo. Atarde.


O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse hoje (14) que o governo tem como “prioridade zero” a efetivação do Bolsa Família com valor de R$ 300. De acordo com ele, os recursos do programa social serão bancados com recursos advindos do imposto de renda e estarão dentro do teto de gastos do governo federal.

“A agenda, prioridade zero, é Bolsa Família de R$ 300. O presidente [da República, Jair Bolsonaro] já disse que é R$ 300, dentro do teto e com responsabilidade fiscal”, disse o ministro no evento Macro Day, promovido pelo banco BTG Pactual, na capital paulista.

Em sua fala, Guedes criticou segmentos empresariais que são contrários à reforma tributária do imposto de renda. “Inadvertidamente, às vezes, o mundo empresarial vai a Brasília, e faz um lobby contra o imposto de renda. Ele, na verdade, está inviabilizando o Bolsa Família”, ressaltou.

“[Isso] vai produzir uma reação do governo que é a seguinte: então quer dizer que não tem fonte [de receita para Bolsa Família]? Não tem tu, vai tu mesmo. Então bota aí R$ 500 logo de uma vez e é auxílio emergencial. A pandemia está aí, a pobreza está muito grande, vamos embora”, acrescentou.

Essa solução, segundo Guedes, seria, no entanto, “um problema tremendo para todo mundo”. “Inclusive para quem vos fala no momento. Eu não estou lá para fazer bagunça. E vai virar bagunça se não houver uma solução tecnicamente correta”, disse.


O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), anunciou no início da noite de hoje (14) a devolução da Medida Provisória (MP) 1.068/2021. A MP, editada pelo presidente Bolsonaro no dia 6 de setembro, alterava regras de moderação de conteúdo e de perfis em redes sociais, criando obstáculos para os moderadores de tais ferramentas excluírem os conteúdos que julgarem falsos, por exemplo. O ato de Pacheco impõe uma nova derrota ao presidente Bolsonaro.

Pacheco leu no plenário o Ato de Devolução da Medida Provisória e citou mais de um motivo para rejeitar o texto editado pelo presidente da República. Segundo Pacheco, a MP trata de assuntos que, por previsão constitucional, não podem ser tratados por tal instrumento legal.

Segundo o presidente do Senado, a MP tratava de questões relativas ao exercício de direitos políticos, à liberdade de expressão, comunicação e manifestação de pensamento. Essas são, segundo ele, “matérias absolutamente vedadas de regramento por meio do instrumento da medida provisória, conforme expressamente previsto na Constituição Federal”.

A Constituição também veda, segundo explicou o presidente da Casa, o tratamento, por medida provisória, de disposições que impactem diretamente no processo eleitoral, algo que a MP 1.068/2021 também faz. Nesse caso, a MP vedava aos provedores de redes sociais a adoção de critérios de moderação ou limitação do alcance da divulgação de conteúdo que “impliquem censura de ordem política, ideológica, científica, artística ou religiosa”.

Além disso, Pacheco afirmou que o tema é alvo de debates no Congresso Nacional, com a discussão do Projeto de Lei (PL) 2.630/20. O projeto, que visa combater a disseminação de notícias falsas em redes sociais, foi aprovado no Senado e está em debate na Câmara. Na visão de Pacheco, o PL trata de “uma matéria de alta complexidade técnica e elevada sensibilidade jurídico-constitucional para o qual o Congresso Nacional já está direcionando seu esforço analítico e deliberativo”.

“Foi encaminhada ao Excelentíssimo Senhor Presidente da República a mensagem, que rejeita sumariamente e devolve a Medida Provisória nº 1.068, de 2021”, leu Pacheco em plenário.

O presidente do Senado recebeu elogios de vários de seus pares. Antonio Anastasia (PSD-MG), por exemplo, acrescentou que os pareceres da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do próprio Procurador-Geral da República, Augusto Aras, motivariam a queda dos efeitos da MP pelas vias jurídicas caso o presidente do Senado não tivesse se pronunciado.


A Secretaria da Educação do Estado da Bahia, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas/ Diretoria de Gestão de Pessoas (FGV/DGPE), irá promover formações voltadas ao Atendimento Educacional Especializado (AEE), denominadas “Caminhos plurais”. As atividades, direcionadas a professores e coordenadores pedagógicos da rede estadual de Salvador e da Região Metropolitana, estão com as inscrições abertas, por meio do link: https://bit.ly/3nzGL2V

As formações serão realizadas presencialmente, em Salvador, em local a ser definido, durante duas semanas, totalizando 120 horas de aulas, nos períodos de 4 a 9 de outubro e de 23 a 28 de outubro, das 8h às 18h.

A coordenadora da Educação Especial da SEC, Marlene Santos Cardoso, fala sobre a importância do curso. “As formações buscam viabilizar condições para que os professores avancem na compreensão de seu papel de educadores, no que diz respeito à sua atuação no Atendimento Educacional Especializado, prestado aos estudantes nas unidades escolares e nas salas de recursos multifuncionais”.


Cultura, Esporte e lazer, Meio ambiente, Educação e Geração de Renda. Esses são os eixos nos quais a Largo Resources | Vanádio de Maracás aposta para exercer sua parcela de responsabilidade social na região onde está instalada. As ações, que sempre estiveram presentes na lista de prioridades da companhia, estão cada vez mais consolidadas e seguem ampliando seu raio de atuação para além do núcleo de Maracás, formando assim a chamada “Liga Social” em parceria com lideranças locais.

“Todas as nossas ações são pensadas para a coletividade e baseadas no conceito de sustentabilidade. Então nossa intenção é realizar projetos que sejam capazes de gerar resultados para o futuro. Queremos deixar um legado”, diz Valéria Rocha, analista de relacionamento com a comunidade.

Uma das pessoas que comemora a parceria é Jalmirêde dos Anjos Correia, enfermeira e coordenadora do CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) de Maracás. A instituição atende mais de 3.700 pacientes, oriundos dos bairros de Maracaisinho, Irmã Dulce, Ayrton Senna, Jiquiriçá, Pé de Serra, Nair Morbeck e Porto Alegre.  Graças ao apoio da companhia, tem sido possível viabilizar campanhas como o Janeiro Branco, dedicado à saúde mental, e o Agosto Lilás, que promove o combate à violência contra a mulher.

“Precisamos entender que a questão da saúde mental atinge a todos e não é dever somente do estado”, observa Jalmirêde, que destaca “empatia” e “solidariedade” como palavras-chave das ações sociais praticadas pela Largo Resources | Vanádio de Maracás. A enfermeira também lidera um grupo de mulheres que participou de um curso de elaboração de projetos, também promovido pela empresa. “Muitas sofrem violência e não conseguem sair de relacionamentos abusivos, então o índice de adoecimento é altíssimo. Essa capacitação é uma forma de dar empoderamento”, avalia a enfermeira.

Empreendedorismo – Outro projeto que estimula o empreendedorismo feminino é o Mulheres Ativas, da localidade de Pé de Serra, que tem equipamentos e insumos fornecidos pela Largo Resources | Vanádio de Maracás. A iniciativa beneficia um total de 110 mulheres com oficina de saboaria artesanal e curso de corte e costura gratuitos. Um dos impactos positivos é percebido desde o início da pandemia, quando foi iniciada a confecção de máscaras de TNT para proteção contra o coronavírus. A produção, que chega a 3.500 unidades por semana, é totalmente financiada pela empresa, que as distribui gratuitamente para profissionais de saúde e moradores de comunidades vizinhas.