Foto/Blog Itiruçu Online.

Pequenos furtos estão sendo relatados por moradores de Lajedo do Tabocal. Desta vez quem sofreu com a ação foi a Embasa, que teve seu escritório situado no alto da bela vista furtado durante a madrugada. De acordo com informações obtidas pelo Itiruçu Online, o elemento levou apenas o monitor do computador que estava no estabelecimento.


A Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure) teve um recurso negado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Por unanimidade, o Tribunal negou um pedido cautelar da Anajure. A entidade evangélica queria a anulação de decretos de toque de recolher para controle da Covid-19 postos em vigor pelas prefeituras de Itabuna, no Sul; Capim Grosso, na Bacia do Jacuípe; e Serrinha, na região sisaleira.

As medidas contestadas pela entidade ocorreram entre maio e junho de 2020, na primeira onda da pandemia do novo coronavírus. À época, Itabuna era a primeira cidade em número de casos de coronavírus no interior do estado. No recurso [Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental – ADPF], a entidade questionava as restrições de locomoção que interrompiam as atividades religiosas nas cidades citadas.

De acordo com a decisão da última quarta-feira (17) do ministro Alexandre de Moraes, relator do caso no STF, a questão deve ser decidida primeiro pelos tribunais estaduais, antes de serem submetidas à Suprema Corte.

Uma das criadoras da Anajure, fundada em 2012, é a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos do governo Bolsonaro, a pastora Damares Alves. Bahia Notícias*.


A Assembleia Legislativa da Bahia vai se reunir hoje (23) para tentar votar o pedido de empréstimo de R$ 500 milhões com o Banco do Brasil, solicitado pelo governo do Estado. O beneficiário do crédito é a Embasa, segundo o texto enviado pelo governo.

Nos últimos dias, avolumaram-se reclamações dos deputados de oposição contra os reiterados pedidos de crédito do governo. Com isso, a expectativa mais otimista é de que o grupo faça obstrução. No pior cenário, a bancada pediria vista da matéria, adiando sua apreciação. Alexandre Galvão- Política Livre. 


O governo ampliou hoje (23) para mais 5,3 milhões de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) o projeto piloto que permite fazer a prova de vida anual por meio de aplicativo de celular.A prova de vida digital é feita por biometria facial e dispensa o comparecimento presencial ao banco em que se recebe o benefício, onde normalmente é feito o procedimento. O projeto piloto foi lançado em agosto e vem sendo expandido desde então.

Para realizar a biometria facial, são usadas as bases de dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e do Tribunal Superior Eleitoral. Por esse motivo, o acesso está sendo liberado, no momento, somente para segurados que tenham carteira de motorista ou título de eleitor, informou o INSS.

A prova de vida digital está disponível no aplicativo MeuGov.br, que concentra em um login único diversos serviços do governo. A ferramenta pode ser baixada em celulares com sistema operacional Android ou iOS.

O INSS divulgou um passo a passo do procedimento, que pode ser visto no YouTube. O resultado da validação facial pode depois ser consultado no aplicativo Meu INSS.

Mais acessível

O INSS já começou a notificar, via SMS e e-mail, os 5,3 milhões de aposentados e pensionistas elegíveis nesta etapa da prova de vida digital. O número é equivalente à quantidade de beneficiários que não fizeram a prova de vida no ano passado, segundo o presidente do órgão, Leonardo Rolim.

“Estamos muito confiantes de que a maior parte da população vai conseguir fazer essa prova de vida de uma maneira simplificada e acessível”, disse Rolim nesta terça-feira (23), em uma transmissão ao vivo pelo canal da Secretaria de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia, no YouTube.

Desde março do ano passado, a exigência da prova de vida anual para o recebimento de benefícios está suspensa em razão da pandemia do novo coronavírus, que dificultou a realização do procedimento presencialmente. A suspensão da obrigatoriedade vem sendo prorrogada desde então.

A previsão do governo é de que a prova de vida, procedimento que tem como objetivo evitar fraudes no pagamento de benefícios, volte a ser obrigatória a partir de maio. Os aposentados e pensionistas, entretanto, são incentivados a já se regularizar.

Para o secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, a prova de vida por meio digital facilita o acesso sem prejudicar o controle. “Temos que fazer o controle, até para garantir que estamos pagando corretamente, mas esse controle tem que ser o mais leve, o mais fluído possível”, disse. Agência Brasil.


A enfermeira Maria Angélica de Carvalho Sobrinho, de 53 anos, se soma aos mais de 655 mil baianos diagnosticados com Covid-19. Ela foi a primeira pessoa a ser vacinada contra a doença na Bahia, no dia 19 de janeiro, mas contraiu a doença antes de receber a segunda dose.

Segundo a infectologista Ceuci Nunes, Angélica receberia a dose de reforço na última terça-feira (16), mas entre os dias 12 e 13 de fevereiro ela começou a sentir os sintomas do coronavírus. “Ela está bem, está usando pouco oxigênio, mas quando se movimenta fica um pouquinho desconfortável, por isso ela está sendo mantida ainda no hospital”, contou a médica, em entrevista ao Jornal da Manhã desta terça-feira (23).

Ela é diretora-geral do Instituto Couto Maia, unidade de referência no tratamento de doenças infectocontagiosas e onde Maria Angélica está internada.

Durante a entrevista, a médica esclareceu que para ocorrer a imunização a pessoa precisa receber as duas doses da vacina e respeitar a “janela imunológica”, como é chamado o período que o organismo precisa para reagir ao imunizante, produzindo os anticorpos contra a doença. De acordo com Ceuci, no caso da vacina contra a Covid-19, se está considerando uma janela de cerca de 20 dias.

Maria Angélica foi vacinada com a Coronavac, vacina com eficácia geral de 50,38%, o que significa que no grupo de pessoas testadas, metade não contraiu a doença. Entre aqueles que tiveram o coronavírus, 78% foram casos leves e dentro do grupo que desenvolveu a doença, ninguém ficou em estado grave ou faleceu.

Segundo a infectologista, quando estiver com a saúde restabelecida, Maria Angélica poderá tomar a segunda dose, mesmo após o prazo estipulado de até um mês para receber a dose de reforço. “Vacina não perde a primeira dose. A gente sempre vai fazer a complementação do esquema. Angélica, na época certa, depois que ela estiver muito bem, ela vai tomar a segunda dose e não repetir o esquema de duas doses”, esclareceu a médica. Com esse caso, ela ressalta a importância da vacinação junto à manutenção das medidas de proteção e distanciamento até que 60% ou 70% da população esteja imunizada.


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu hoje (23) o registro definitivo à vacina contra a covid-19 desenvolvida pela farmacêutica norte-americana Pfizer em parceria com a empresa de biotecnologia alemã BioNtech. A concessão do registro foi anunciada pelo diretor-presidente da agência reguladora, Antônio Barra Torres, que destacou que a análise para a liberação do imunizante levou 17 dias.

“O imunizante do Laboratório Pfizer/Biontech teve sua segurança, qualidade e eficácia aferidas e atestadas pela equipe técnica de servidores da Anvisa, que prossegue no seu trabalho de proteger a saúde do cidadão brasileiro”, disse Barra Torres ao anunciar o registro. “Esperamos que outras vacinas estejam, em breve, sendo avaliadas e aprovadas”, acrescentou.

A vacina é a primeira a obter o registro definitivo no Brasil. O imunizante se chama Cominarty. A empresa entrou no dia 6 de fevereiro com o pedido de registro definitivo da vacina contra a covid-19. O imunizante, entretanto, ainda não está disponível no país.

Em dezembro, a Pfizer já havia anunciado que não faria pedido para uso emergencial da sua vacina no Brasil, e que seguiria o processo de submissão diretamente para um registro definitivo. À época, a empresa disse considerar o procedimento “mais célere”, além de mais amplo.


A Polícia Civil de Jaguaquara, prendeu, em flagrante, Edvalda de Jesus Pereira, 22 anos, pela acusação dela ter tentado contra a vida de Jaldenir Gomes dos Santos, fato ocorrido por volta das 12h30 desta segunda-feira (22), na Rua da Lagoa, no bairro com a mesma denominação, naquela cidade. Os PCs receberam informações de familiares da vítima que, Edvalda teria tentado matar o namorado de sua ex-companheira, desferindo golpes de faca na região do abdômen, tendo cessado a agressão somente após o instrumento do crime ter quebrado no corpo da vítima. Jaldeir foi socorrido e encaminhado em estado grave ao Hospital Geral Prado Valadares, em Jequié. Logo após informações do crime e por se encontrar em situação de flagrante os policiais se dirigiram até a residência da autora, efetuando sua prisão e localizando fragmentos da faca utilizada para cometer o delito.



Há uma semana diagnosticado com a Covid-19, o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, faz um apelo para que não existam aglomerações e a taxa de transmissão seja reduzida.
“Tenho permanecido internado, fazendo uso de oxigênio, tomando medicações. Não tem sido uma experiência fácil, essa é uma doença traiçoeira. Ninguém sabe quem vai melhorar ou piorar. Ter a garantia de uma vaga em um hospital, não é garantia de que você sobreviverá”, afirma Vilas-Boas.

Portanto, ressalta o secretário, “precisamos lutar para que a taxa de transmissão diminua. Precisamos evitar que as pessoas continuem se contagiando, pois não haverá vaga para todo mundo. Os hospitais não vão dar conta”, explica o titular da pasta estadual da Saúde.

“Lhe faço um apelo. Lute para que não exista aglomerações em seu bairro. Denuncie à Polícia. Combata quem está fazendo aglomerações indevidas”, finaliza Vilas-Boas, em vídeo divulgado nas redes sociais.


Teste rápido de COVID-19

Pelo quarto dia consecutivo, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) registra o maior número de pacientes internados em UTIs Covid-19 desde o início da pandemia. São 912 pacientes adultos e pediátricos em estado grave ocupando leitos nas diversas regiões da Bahia. O boletim epidemiológico desta segunda-feira (22) também registra 63 mortes. Apesar de terem ocorrido em diversas datas, a confirmação e registro das mortes foram realizadas hoje.

Em virtude da elevação na taxa de ocupação de leitos de UTI em toda a Bahia, o governador Rui Costa determinou a ampliação do horário do toque de recolher. A partir de hoje (22), a restrição será das 20h às 5h. A determinação visa provocar uma redução da taxa de crescimento da Covid-19 no estado.

As denúncias sobre aglomerações em espaços públicos ou privados serão fundamentais para facilitar o trabalho da polícia. Para isso, a população poderá utilizar os canais de comunicação oficiais através do 190, ou (71) 3235-0000 (para a capital) e no interior do estado por meio do 181. Lembrando que a denúncia é anônima e a viatura mais próxima é acionada para o local.

Boletim epidemiológico

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 2.146 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,3%) e 2.233 recuperados (+0,4%). Dos 655.481 casos confirmados desde o início da pandemia, 627.674 já são considerados recuperados e 16.553 encontram-se ativos.


A proposta que autoriza uma nova rodada de auxílio emergencial neste ano joga para frente as medidas de corte de despesas. Na prática, o governo deve retomar o pagamento do benefício desde que o Congresso aprove o compromisso de que, em momentos de crise, cortes de gastos sejam acionados.

O ajuste fiscal, portanto, deve ficar para o futuro e não para agora. A proposta de emenda à Constituição (PEC) prevê a criação de um novo marco fiscal, com as definições do que são estado de emergência fiscal e estado de calamidade. Toda vez que, no futuro, eles forem decretados, contrapartidas como o congelamento do salário de servidores passarão a valer automaticamente.

O texto, que deve ser votado na quinta-feira no Senado, em dois turnos, também prevê a autorização para a retomada do auxílio, sem nenhum tipo de contrapartida neste momento. A equipe econômica trabalha para que o pagamento de uma nova rodada do benefício não ultrapasse R$ 40 bilhões ao todo.
A ideia é que sejam atendidas, no máximo, 40 milhões de pessoas. Embora o valor para cada parcela não tenha sido definido, há expectativa que fique em R$ 250 por quatro meses (março, abril, maio e junho).