A votação da PEC (proposta de emenda à Constituição) dos precatórios, que autoriza o governo a gastar mais em ano eleitoral e viabiliza o programa social com a marca de Jair Bolsonaro (sem partido), se tornou motivo para uma queda de braço entre a Câmara e o Palácio do Planalto em relação à verba para emendas parlamentares.

Enquanto deputados da base e de partidos independentes pedem a liberação de mais recursos para votarem a favor da proposta, aliados de Bolsonaro passaram a ameaçar cortar até mesmo as emendas impositivas –aquelas que obrigatoriamente precisam ser pagas pelo governo– de quem não apoiar a PEC, que deve voltar à pauta da Câmara nesta quarta-feira (3).

Emenda parlamentar é a forma de deputados e senadores enviarem dinheiro do Orçamento federal para obras e projetos em suas bases eleitorais. Isso amplia o capital político dos congressistas e tem um peso ainda maior com a proximidade das eleições de 2022.

Líderes partidários da base do governo na Câmara intensificaram nos últimos dias a pressão para que deputados estejam presencialmente nesta quarta em Brasília em mais uma tentativa de votar a proposta que abre espaço no Orçamento. São necessários pelo menos 308 votos em dois turnos para a PEC ser aprovada e seguir ao Senado.


A Bahia registrou uma queda de 9,1% em casos ativos da Covid-1, ou seja, caiu de 2.683 para 2.438, entre segunda-feira (1º) e terça (2), dia em que o boletim epidemiológico do Estado computou mais 197 infectados e quatro óbito (referentes a sexta, domingo e segunda), um a mais em relação às mortes divulgadas na segunda. Os municípios com maior incidência da doença por 100 mil habitantes são Maracás (18.320,01), São Felipe (16.223,91), Itabuna (16.075,06), Ibirataia 15.972,32) e Itororó (15.847,56).

A Bahia acumula, ao longo da pandemia, 1.246.636 casos confirmados de infectados pelo novo Coronavírus, com 27.084 óbitos.


A prefeitura de Porto Seguro, no sul da Bahia, exonerou a secretária de Saúde da cidade, a médica Raíssa Soares. A informação foi publicada no Diário Oficial do município na última segunda-feira, 1. Conhecida pela defesa do uso do “Kit Covid”, conjunto de medicamentos comprovadamente ineficazes no tratamento contra Covid-19, Soares recebeu o título de “Doutora Cloroquina”. O decreto foi assinado pelo prefeito Jânio Borges.

“Eu trato primeiro, pergunto depois e acompanho”, declara a médica em um de seus vídeos que circula pelas redes sociais. Assim como o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Raíssa foi de encontro à comunidade internacional científica e defendeu o trio hidroxicloroquina, azitromicina e ivermectina para “tratamento imediato” da infecção do SARS-Cov-2. Alguns de seus vídeos foram desmentidos por agências de checagem de notícias, que combatem fake news.

Com mais de 166 mil seguidores no Instagram, Raíssa Soares comenta sobre sua saída e relata que “os 10 meses de gestão foram uma experiência importante de contribuição ao município”. Exonerada, Soares recebeu algumas homenagens na internet, inclusive um vídeo da jornalista Leda Nagle. O pedido de saída da antiga secretaria de saúde de Porto Seguro foi requerido anteriormente pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA), que também solicitou interrupção das prescrições do “kit Covid”. Do Atarde.


O apresentador José Luiz Datena decidiu deixar o PSL antes de criar qualquer identificação com o partido, que acertou a sua fusão com o DEM para dar origem ao União Brasil, e vai se filiar ao PSD. A sua intenção é sair candidato ao Senado pela sigla em São Paulo.

A mudança sacramenta a posição de Datena no pleito. O apresentador da Band chegou a anunciar sua pré-candidatura à presidência, mas no PSD sabe que esta vaga já está reservada ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, que deixa o DEM. O seu lugar na briga pelo Senado já estaria, inclusive, acordado com o presidente da sua nova sigla, Gilberto Kassab.

Os planos de Datena mudaram completamente após o anúncio da fusão do PSL e do DEM. O novo partido União Brasil nasce rodeado de incertezas, inclusive se irá realmente lançar um nome próprio ou se no apagar das luzes irá apoiar algum outro candidato.

“Meu interesse é ajudar o cidadão. Não quero ficar lidando com barganhas”, justificou Datena acerca da sua saída. As informações são do colunista Lauro Jardim, do Globo.


As escolas de todas as redes pública irão realizar, de 8 de novembro a 10 de dezembro, a prova do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB), aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), para avaliar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Um dos pontos que são levados em consideração para este indicador é a participação de, no mínimo, 80% dos estudantes de cada escola.
O superintendente de Gestão da Informação Educacional da Secretaria da Educação do Estado, Rainer Guimarães, falou sobre a importância do envolvimento de todos os atores da Educação para garantir a participação dos estudantes nas avaliações. “Independentemente dos esforços empreendidos pelos gestores educacionais, o IDEB sempre é considerado como a grande vitrine para avaliar a educação. E é determinante a união de esforços do Estado e dos municípios, no regime de colaboração, para garantir a participação dos estudantes, de modo que o indicador de cada escola contribua para a somatória e o resultado final do IDEB”.
Neste sentido, no que se refere à rede estadual de ensino, o superintendente destacou a mobilização que está sendo feita nas escolas e a sensibilização junto aos estudantes e as famílias. “Fizemos uma avaliação diagnóstica na rede no início do ensino híbrido e, a partir dos resultados, as escolas têm trabalhado em torno das aprendizagens que precisam de maior atenção. Mas é fundamental que, efetivamente, todos participem e façam as provas. A Secretaria vai dar todo o suporte necessário, inclusive no sentido de buscar garantir transporte, em parceria com os municípios, para os que moram em áreas distantes”, afirmou.
Orientações – A SEC também disponibilizou, no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br), orientações para a preparação dos estudantes, dos professores e das equipes gestora e pedagógica para a realização da prova do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB). As orientações são, por exemplo, sobre material necessário para o dia da aplicação, tempo da prova e preenchimento correto do cartão-resposta.
Acesse aqui as orientações

Agendamento – Entre 25 de outubro e 5 de novembro, o INEP realizará o agendamento da aplicação dos testes cognitivos e questionários em papel para professores e alunos das escolas participantes. O contato será feito pela Fundação Cesgranrio, empresa especializada, contratada pelo INEP, para a aplicação do SAEB.


Foto/Blog Itiruçu Online-JK Filmagens

Uma anciã de 73 anos caiu numa fossa no quintal de sua residência, em Lagedo do Tabocal, por volta das 07h dessa segunda-feira (01), conforme informações ao Blog Itiruçu Online.

A idosa estava andando no quintal quando a Laje da fossa cedeu e  ela acabou caído no Local. Ela foi retirada e encaminhada ao Hospital Municipal, sendo posteriormente encaminhada ao Prado Valadares, em Jequié, onde segue sob cuidados médicos, e segue sem riscos no quadro clínico.


Interessado em polarizar com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições de 2022, o presidente Jair Bolsonaro e seu entorno têm poupado integrantes da chamada terceira via de ataques nas redes sociais. Nomes como o do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), de Ciro Gomes (PDT), dos ex-ministros Sergio Moro e Henrique Mandetta (DEM-GO) e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), recebem críticas pontuais de bolsonaristas, mas ficam distante do comportamento mais pesado articulado contra o petista.

Levantamento do GLOBO com base no perfil pessoal do Twitter de Jair Bolsonaro, de seus filhos políticos — senador Flávio (Patriota-RJ), vereador Carlos (Republicanos-RJ) e deputado federal Eduardo (PSL-SP) —, além do assessor especial da Presidência Tércio Tomaz, apontado como integrante do chamado “gabinete do ódio”, desde janeiro deste ano, mostra que Lula é o principal alvo de ataques. Das 151 menções nas cinco redes pessoais pesquisadas, 83 (54%) são de críticas ao petista. Doria aparece na sequência, com 30 citações, ou seja, 19%.

O presidente evita usar seu perfil pessoal para atacar os adversários. A missão fica a cargo dos filhos e do assessor. Em agosto, Eduardo fez postagens em que relaciona a flexibilização da venda de armas com a redução do número de homicídios. Em seguida, escreveu: “Lula promete desarmar a população”. Em outro post sobre o encontro de Lula com militares, o deputado chama o ex-presidente de ex-presidiário e afirma: “Já está em campanha eleitoral antecipada?” Continue a leitura na fonte. 



Foto: Divulgação SSP

Três procurado que agem na Região Metropolitana de Salvador (RMS) foram inseridos no Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública. Os novos alvos passam a compor a ferramenta e possuem mandado de prisão por suspeita no crime de homicídio. Nesta atualização, os naipes de ‘Espadas’, ‘Copas’ e ‘Paus’ sofreram modificações. Sidnei Santos de Oliveira, conhecido como Sid, atua no município de Dias d´Ávila. Ele é o novo representante da carta ‘Seis de Espadas’.

 Da região de São Sebastião do Passé, passa figurar na lista dos mais procurados, Felipe dos Santos de Abreu, o “Galego da Merenda”. Ele ilustra o naipe ‘Quatro de Copas’.  Já Gleison Gusmão Santos, o “Gustavo”, tem como área de atuação a cidade de Candeias e foi adicionado na carta ‘Quatro de Paus’. Ele estava custodiado no Conjunto Penal Masculino de Salvador até o dia 24 de novembro de 2017, quando foi beneficiado com alvará de soltura.
O jogo lúdico completo pode ser conferido no site disquedenuncia.com e informações sobre esses e outros integrantes do Baralho do Crime podem ser repassadas para o Disque Denúncia, por meio do telefone 181 ou através da plataforma on-line do ‘Denuncie Aqui’. Fonte: Ascom: Suzy Santos/SSP-BA. 

O Ministério da Infraestrutura divulgou, pelo Whatsapp, boletim atualizado das 6h, no qual informa que não há registro de nenhuma ocorrência de bloqueio parcial ou total em rodovias federais ou pontos logísticos estratégicos nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira, 1º, data em f0i marcada uma paralisação nacional dos caminhoneiros. O relatório tem como base informações do Ministério da Justiça e Segurança Pública por meio da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Segundo o comunicado, a PRF identifica três únicos pontos de concentração: às margens da BR-116/RJ (Dutra), na altura da Rodoviária de Barra Mansa (RJ); às margens da BR-101/RJ, na região de Rio Bonito (RJ); e às margens da BR-116/CE, na altura do município de Itaitinga (CE). Sem bloqueio e sem abordagem a caminhoneiros que seguem viagem.

Há pouco, uma aglomeração em frente ao Porto de Capuaba, no Espírito Santo, foi registrada, mas já foi dispersada por agentes da PRF. Portos continuam operando dentro da normalidade. A situação no Porto de Santos está controlada e sem aglomerações no seu entorno desde as 2h.

Também não foi registrada nenhuma ocorrência em centros de distribuição de combustíveis. Movimentação normal.

Conforme o ministério, o efetivo da PRF se mantém em operação nos 26 Estados e Distrito Federal. O governo se mobilizou contra a paralisação anunciada pelos caminhoneiros e conseguiu 29 liminares na Justiça contra bloqueio de rodovias, refinarias e portos, contemplando 20 Estados. Concessionárias como a CCR Nova Dutra e a Autopista Planalto Sul, que opera os trechos da BR-116 no Paraná e em Santa Catarina, também obtiveram liminares probindo os bloqueios das rodovias pela categoria.

As principais reivindicações dos caminhoneiros são o cumprimento do piso mínimo do frete rodoviário, mudança na política de preço da Petrobras para combustíveis e aposentadoria especial a partir de 25 anos de contribuição, entre outros.


(Reuters) – Agentes que faziam a segurança do presidente Jair Bolsonaro agrediram repórteres brasileiros que cobriam a viagem presidencial a Roma para a reunião de cúpula dos líderes das 20 maiores economias do mundo, o G20, disseram veículos de imprensa no domingo.

As agressões aos jornalistas brasileiros, acusados há muito tempo por Bolsonaro de tratá-lo injustamente e de publicar notícias falsas, aconteceram quando os repórteres acompanhavam o presidente em uma caminhada na capital italiana e marcaram um fim de semana de isolamento de Bolsonaro na cúpula entre os principais líderes mundiais.

Vídeos de eventos do G20 mostraram Bolsonaro como uma figura isolada, que não participou da foto tirada na Fontana de Trevi, um dos principais pontos turísticos da cidade, com líderes mundiais. Durante caminhada nas ruas de Roma, ele foi criticado pela maneira que lidou com a pandemia de Covid-19, que matou mais de 600 mil pessoas no Brasil, e chamado de “genocida”.

O jornal O Globo noticiou que o jornalista Leonardo Monteiro, da TV Globo, foi agredido com um soco no estômago e empurrado pela segurança de Bolsonaro depois de perguntar ao presidente por que ele não compareceu a nenhum evento do G20 no domingo.