Após conquistar Copa do Nordeste diante do Bahia na Fonte Nova, Jobson Gonzaga saúda Itiruçu

Capitão da equipe, Jobson levantou Taça da Copa do Nordeste.

Depois de ​vencer o jogo da ida, no Maranhão, por 1 a 0, o Sampaio Corrêa foi até Salvador visitar o Bahia em busca do título inédito da Copa do Nordeste. E a equipe maranhense conseguiu jogar com o regulamento embaixo do braço. Durante os 90 minutos, a Bolívia Querida soube segurar a pressão dos donos da casa, empurrados por mais de 45 mil presentes no estádio, e saiu de campo com o troféu do maior regional do país. Com uma Campanha na Copa do Nordeste 2018 a Bolívia Querida teve a melhor defesa do certame: 12 jogos 5 vitórias 6 empates 1 derrota 13 gols marcados 4 gols sofridos (melhor defesa).

Vitória 0-3 Sampaio. Jobson marcou gol na goleada sobre o Vitória que garantiu vaga na semifinal e eliminou o Rubro Negro.

O Itiruçuense Jobson Gonzaga, o Maracás, capitão do time, ajudou nas estatísticas positivas na defensiva. Sempre atuando com seriedade, Jobson vive seu melhor momento na carreira  e levantou o 1º titulo importante e, sobretudo, como líder da equipe. Além de atuar bem na defesa, Jobson também marcou gols quando aparecia na área dos adversários.

Contra o Bahia o defensor atuou de forma competente conseguindo parar jogadores destaques na série A do campeonato Brasileiro, a exemplo de Edgar Júnior, Zé Rafael e companhia. Jobson Maracás já é observado por outros clubes do futebol brasileiro. Com o titulo da Copa do Nordeste, Jobson irá disputar a Copa do Brasil, que em 2018 é a competição mais desejada pelas equipes, pois financeiramente é superior ao campeonato brasileiro.

O Itiruçuense apelidado de Maracás recebeu o carinho dos Itiruçuenses e Maracaenses pelo primeiro título. Jobson ganhou ainda mais fãs na cidade de Itiruçu quando no seu momento de alegria, ao ceder entrevista ao vivo no canal Esporte Interativo, lembrou-se de Itiruçu, saudando sua terra natal.  O jogador em recente contato com o Itiruçu Online disse que respeita e agradece ao município de Maracás pela oportunidade de ter defendido a cidade, mas ama Itiruçu por ter suas raízes. Foi atuando por times de base na cidade de Maracás na função de zagueiro que,  Jobinho, como era conhecido nos campeonatos amadores, foi visto por olheiros do Vitória e  Bahia, times que abriram as portas no futebol profissional antes de chegar ao Sampaio Corrêa  e ser campeão do nordeste,  atuando  com destaque e capitão de sua equipe.


Comentários

Os comentários estão fechados.

Notícias Relacionadas