“Abriram a porta do hospício”, diz Rui Costa sobre 7 de setembro

Ao comentar as manifestações de apoiadores de Jair Bolsonaro no último 7 de setembro, o governador Rui Costa (PT) afirmou que “abriram a porta do hospício” e classificou o presidente como “o líder do manicômio”.

“Não acredito que o Brasil está vivendo esse momento. Ver pessoas marchando no dia 7 de setembro pedindo estado de sítio. Algumas pessoas simplesmente perderam qualquer noção da realidade. Parece que abriram a porta do hospício, ele [Bolsonaro] é o líder do manicômio”, disse o governador, em entrevista nesta sexta-feira, 10, à Rádio Líder FM, em Irecê.

Ao lado do petista, o senador Otto Alencar (PSD) ironizou a nota divulgada nesta quinta-feira, 9, na qual Bolsonaro disse que nunca teve “nenhuma intenção de agredir quaisquer dos Poderes”. Dois dias antes, em discurso na Avenida Paulista, o presidente chegou a afirmar que não cumpriria mais nenhuma decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Nunca imaginei aquela cena política no 7 de setembro. Depois de tudo aquilo, ele afinou, recuou. Não é coisa de alguém que tenha bom juízo. Eu tenho vontade de fazer com Bolsonaro aquele teste psicológico onde se pede para desenhar uma árvore”, afirmou o senador.

Rui também criticou discurso recente de Bolsonaro em Tanhaçu, no sudoeste baiano, onde o presidente assinou contrato de concessão do trecho 1 da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol). “Dos sete minutos [de discurso], não falou uma vez da Bahia, da ferrovia, de projeto. Só falou de ataque ao STF. Ele não sabia nem o que estava fazendo ali. Não sabe o que é aquela ferrovia. Não sabe nada de educação, saúde. É uma tragédia. E ficam os seguidores dele tentando perpetuar mentiras. O povo baiano não é responsável por isso, porque mais de 70% não votou nele no segundo turno. Espero que o povo dê uma resposta exemplar no ano que vem”, disse, em referência à eleição de 2022.

Segundo o petista, o desempenho de Bolsonaro na Presidência da República não surpreende, dado o seu histórico. “Alguém que chega a capitão do Exército, tenta explodir o quartel e é expulso. Depois, entra para a política. Em 28 anos como deputado federal, nunca presidiu uma comissão, nunca relatou um projeto. Eu fui deputado federal. As pessoas faziam piada, davam risada, quando ele subia para falar. Você pega essa pessoa e coloca na Presidência. Não tem chance de sair alguma coisa que preste”, declarou.

Bahia – O governador desconversou novamente, ao ser questionado sobre as conversas com os aliados para a montagem da chapa majoritária para o pleito do próximo ano. O PT tem como pré-candidato ao governo o senador Jaques Wagner, mas partidos da base, como o PSD – e principalmente o PP, do vice-governador João Leão – reivindicam candidatura própria.

“Esse ano não tem eleição. Sei que tem muita gente antecipando debate de eleição, mas se a gente ficar antecipando exageradamente, acaba prejudicando o trabalho. O grupo com absoluta certeza se manterá unido”, disse Rui. Com informações do Atarde.


Comentários

Deixar uma Resposta


Notícias Relacionadas